Uruguaiana ao deus-dará

Uruguaiana ao deus-dará

Uruguaiana parece uma cidade sem administração, sem comando, sem rumo, entregue à própria sorte.

Impressiona o estado de abandono que se encontra a maior cidade da fronteira-oeste gaúcha e, mais ainda, o total descaso dos políticos que fazem parte da administração publica municipal.

Praticamente tudo o que temos aqui está quebrado, falido, sucateado.

Na educação nossas escolas estão às moscas, sem investimento, sem melhorias, sem manutenção, e nossos educadores sem aumento, sem reajustes, nada.

Na saúde postos com atendimento precário e alguns com falta de remédios, o Hospital Santa Casa de Caridade está à beira de um novo colapso – isso que ano passado recebeu 44 milhões de reais do governo federal que se evaporaram no meio de dívidas e outros compromissos (ao menos esse é o discurso do provedor).

Na segurança pública a violência cresce nos bairros, com aumento de furtos e assaltos, e no centro da cidade com a proliferação dos “flanelinhas” que se tornam cada vez mais agressivos e ameaçadores.

Na infraestrutura urbana então a situação é caótica: nossas ruas destruídas, intransitáveis até para os pedestres; nosso serviço de água péssimo e caro, o transporte coletivo urbano é sofrível e a iluminação pública é uma piada de mau gosto.

Nessa esculhambação absoluta, nessa derrota, nesse fracasso, eu pergunto:

Uruguaiana tem prefeito? Uruguaiana tem vereadores? Uruguaiana tem Ministério Público? Uruguaiana tem Poder Judiciário?

Estamos vivendo uma tragédia humana na qual fugiram todas as pessoas encarregadas de promover o bem comum.

Políticos que foram eleitos para melhorar a vida das pessoas há muito que se preocupam apenas em aparecer nas rádios para falar besteira, festejar a prisão do Lula, censurar livros da biblioteca pública, falar que os cofres públicos não tem dinheiro, apoiar pré-candidatura de deputado racista e homofóbico ao governo do estado, enfim, rir da cara dos eleitores e eleitoras – da minha e da sua – que neles votaram para que fiquem de boa, só curtindo a vida, igual um gigolô esperando a mulher (câmara ou prefeitura) lhes trazer a grana (contracheques).

Essa é a Uruguaiana devastada que resultou da última eleição para Prefeito e Vereadores: uma Uruguaiana em ruínas, caída, despedaçada, sem vida, sem cor, sem alegria.

Lamentavelmente estamos colhendo o que plantamos após elegermos o chorume que hoje ocupa o poder político local, simplesmente o que há de pior na política desta cidade em todos os tempos.

Que Deus nos ajude.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com