Humilhação e truculência

Ontem passeando na praça do barão fui testemunha da abordagem da ROMU aos jovens adolescentes que lá se reuniam para se divertir.

Vi e ouvi os policiais revistando a gurizada, que, imóveis e com as mãos na cabeça, passaram a ouvir sermão de um dos coordenadores desta milícia armada municipal.

Fortemente armados com espingardas calibre .12 e revólveres/pistolas (com munição letal ou não, ninguém sabe dizer), expulsaram os jovens do local com a expressão

“- Vão embora que aqui não é lugar pra vocês! Isso aqui é lugar para as famílias!”.

Revoltante, para dizer o mínimo.

Não há como negar que em alguns episódios a juventude explode em arroubos de comportamento, mas ontem estavam apenas se divertindo, reunidos, dançando, cantando, aproveitando um espaço que é público, que pertence a todos, até mesmos aos cães de rua.

Com que direito esses milicianos adotam essa postura truculenta? E o que é pior: havia uma senhora, vestida “a paisana”, e que pelo que entendi era do conselho tutelar.

É assim que Uruguaiana trata seus jovens? É essa a noção de cidadania que passa para a nossa juventude? É assim mesmo, humilhando nossos adolescentes, de forma preconceituosa (“…lugar para as famílias”) que a ROMU pensa que irá “corrigir a sociedade”?

Vergonha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com