Fim de noite com o Barão

Concluindo o dia (esse post deveria ter sido postado pela manhã) nada melhor que ler o bom humor do nosso querido Barão de Itararé (ou Apparício Torelly, seu verdadeiro nome), um brasileiro notável que foi jornalista, escritor e pioneiro no humorismo político brasileiro.

“Quando pobre come frango, um dos dois está doente”

“Quem empresta, adeus…”

“O voto deve ser rigorosamente secreto. Só assim, afinal, o eleitor não terá vergonha de votar no seu candidato.”

“A forca é o mais desagradável dos instrumentos de corda.”

“Negociata é todo bom negócio para o qual não fomos convidados.”

“O homem que se vende sempre recebe mais do que merece.”

“Tudo é relativo: O tempo que demora um minuto depende de que lado da porta do banheiro você está.”

“O casamento é uma tragédia em dois atos: civil e religioso.”

“Nunca desista do seu sonho. Se acabou numa padaria, procure em outra!”

“Assim como são as pessoas, são os seres humanos…”

“O capitalismo é a exploração do homem pelo homem, o socialismo é o contrário!”

“O banco é uma instituição financeira que empresta dinheiro à gente se a gente apresentar provas suficientes de que não precisamos de dinheiro.”

“Devo tanto que se eu chamar alguém de ‘meu bem’ o banco toma.”

“Definição do nada: uma faca sem cabo que perdeu a lâmina.”

“O Barão subiu no bonde com alguns amigos e viu uma atriz de pé. Não perdeu tempo e gritou alertando para lugares vazios: – Atriz atroz, atrás há três!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com